CUBO3

Fun Home: Uma Tragicomédia Em Família

As memórias de famílias disfuncionais pululam nas graphic novels dos últimos tempos. Quando não agüentava mais pais insanos, adolescentes problemáticos e estranhas descobertas juvenis, eis que surge Alison Bechdel e seu Fun Home, uma maravilhosa e suave autobiografia em forma de quadrinhos.

O foco principal de Bechdel é sua relação com o pai, Bruce, um gay enrustido que criou três filhos e morreu aos 44 anos – possivelmente cometeu suicídio – na cidade rural de Beech Creek na Pensilvânia (EUA). Na cidadezinha provinciana ele ensinava Inglês no ensino médio, dirigia uma agência funerária e fora algumas escapadelas esporádicas com alguns jovens locais, direcionava toda sua energia sexual para a requintada restauração da casa no estilo vitoriano da família.

Alison mostra até com sarcasmo a hilariante batalha de seu pai e sua obsessão em encontrar belas peças douradas para a casa. Sempre com os músculos a mostra, calças apertadas e as posturas reveladoras em que se colocava. Um pai inadequado e impaciente, um homem miserável, e uma alma profundamente perdida, adjetivos que ela consegue mostrar com as mesmas imagens. “Ele usava suas habilidades não para fazer coisas, mas para fazer coisas parecerem o que não eram.” escreve Bechdel. “Meu pai começou a parecer moralmente suspeito para mim muito antes de eu descobrir que ele tinha um segredo.” Ela não precisa dizer muito sobre o casamento dos pais: está tudo nos traços cansados e pesarosos da mãe.

Sem floreios nem sonhos dourados para a menina Bechdel – e sem segredos também. Desde a infância ela se tornou, quase de propósito, o inverso do pai.  “Percebi uma rachadura na armadura da família, uma lacuna irreparável e que aumentava cada vez mais, e que para mim parecia de certa forma, dois tendões esticados ao extremo”, ela escreve. Alison se tornou moderna aos olhos vitorianos do pai, “apegado ao seu esteticismo utilitário”. Durante a faculdade ela fez o que seu pai nunca conseguiu: assumiu que era gay. Quatro meses depois, Bruce Bechdel foi atingido por um caminhão enquanto restaurava outra casa dilapidada. A jovem suspeitou que ele se matou (a mãe havia pedido o divórcio), embora seja bem aberta a aceitar outras explicações sobre sua morte, assim como para sua vida problemática.

Mais do que uma arte espirituosa, mais do que uma prosa mordaz, é esta abertira que distingue  o trabalho generoso e inteligente de Bechdel. Diferentemente de muitas memórias, esta não procura respostas, e mesmo lavando apenas algumas horas para ler Fun Home, sente-se a densidade e suavidade que poucos conseguem atingir.

Fun Home: Uma Tragicomédia Em Família foi lançado no Brasil pela Editora Conrad em 2007.

Leia abaixo um trecho de Fun Home:

Fun Home

Ficha Técnica

Título: Fun Home: Uma Tragicomédia em Família
Título Original: Fun Home: a family tragicomic
Autoria: Alison Bechdel
Tradução: André Conti
Editora: Conrad
Ano de Lançamento: 2006 (EUA) 2007 (Brasil)
País: Estados Unidos

About author

Deborah Magnani

É a fundadora do CUBO3. Artista multimídia, com foco em animação e interfaces digitais, acredita que os meios de comunicação e expressão criativas tendem a ganhar e se libertar com a convergência dos meios. No CUBO3, joga em várias posições - mas sem verdades absolutas, ok?

Related Articles

Leave a reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Entre em contato

URL: http://cubo3.com.br/contato Email: contato@cubo3.com.br
Mais em Destaques, Literatura, News, Notícias (2 de 149 artigos)
kurt_main


“Às vezes sou um niilista cretino, às vezes sou tão sarcástico, e outras vezes sou muito vulnerável e sincero. E ...